Noel Gallagher: maior que o Oasis

Começo este artigo com um breve alerta aos fãs do rock básico do Oasis: caso não tenham gostado das inovações que envolvem saxofones, pianos e instrumental na introdução de boa parte das músicas do novo álbum do Noel Gallagher & The High Flying Birds “Chasing Yesterday”, preparem-se, porque provavelmente também não irão gostar dos próximos discos dele.

noel-gallagher-chasing-yesterday-rock-cabeca

Próximos álbuns de Noel? Deus me livre:  o Oasis há de voltar!  

Bom, acompanho a carreira dos caras desde 1991 e realmente não acredito que o Oasis irá voltar – a não ser por dinheiro e para eventuais apresentações – mas explico: estava tudo escrito.

Graças ao relacionamento turbulento com o irmão Liam e a segurança de fazer parte de uma das maiores bandas do mundo – com pelo menos dois álbuns consagrados pelo público e pela crítica (“Definately Maybe” e “What’s the Story: Morning Glory”) – pode parecer que a carreira solo de Noel não foi planejada, e sim uma decisão tomada, para parafrasear uma das músicas do “Chief”,  in the heat of the moment, mais precisamente assim que Liam arremessou uma guitarra contra a cabeça de Noel no backstage do fatídico último show em 2009.

Na verdade, foi tudo planejado. Se você relaciona a trajetória de Noel com a de dois dos seus maiores ídolos vivos, Johnny Marr e Paul Weller, logo enxerga as similaridades que comprovam a afirmação:

Johnny Marr:

noel-marr-rock-cabeca

Johnny Marr foi guitarrista de uma das maiores bandas dos anos 80, The Smiths, responsável por dar forma e vida às letras soturnas de Morrissey. Já participou de várias bandas do cenário alternativo, inclusive de apresentações do Oasis. Hoje em dia, Marr entrou com tudo na carreira solo com 2 álbuns lançados – nos quais desempenha inclusive os vocais, sem decepcionar – e turnês mundiais.

Paul Weller:

noel-weller-rock-cabeca

Kiko Loureiro Music Business

Paul Weller foi o vocalista, guitarrista e líder de uma das maiores bandas de mod-rock dos anos 70, o The Jam, um estilo venerado por Noel. Com o fim do The Jam, em 82, Weller empreendeu uma carreira solo com toques de soul rock, vindo a lançar o clássico “Stanley Road” que tanto influenciou o Oasis. Hoje vizinho de porta de Noel, a dupla Weller-Gallagher já participou de várias apresentações ao vivo.

Paul Weller já superou o The Jam se consolidou com um dos grandes nomes da música britânica. Johnny Marr, porém, vive sobre a sombra dos Smiths (ainda mais quando todos os fãs questionam se existirá uma reunião entre ele e Morrissey), mas aos poucos agrega o atributo de front man aos de letrista e guitarrista genial.

Atrás deles vem Noel que, apesar de não ser capaz de fazer estripulias vocais, tem um repertório e uma formação musical como nenhum outro artista, capaz de incorporar às suas canções as mais diversas referências, como um verdadeiro connoisseur do rock. Ser um músico mencionado por Noel – ainda que em forma de xingamento, o que é mais comum – é equivalente a receber mídia de graça, que o diga, recentemente, Ed Sheeran:

‘I can’t live in a world where Ed Sheeran is headlining Wembley’

Voltando ao “Wall of sound” (licença, Phil Spector) erigido neste brilhante “Chasing Yesterday” para os quais fãs xiitas torcem o nariz na eterna espera por uma nova “Don’t look back in anger”, posso dizer que o rock instrumental cheio de flertes ao soul de “Stanley Road” e à primeira fase do The Verve – mais forte em “The Right Stuff” – é nada mais do que um ponto no caminho que estava por ser trilhado por Noel, como já acusavam álbuns do Oasis como “Dig out your soul”, e principalmente os lados b de diversos singles. Para quem está destinado a ser um verbete no cancioneiro britânico, ao lado de Weller, Marr e mesmo Paul McCartney, manter o sonho de criança chamado Oasis vivo é muito pouco.

noel-paul-weller-rock-cabeca

E então? Você já ouviu “Chasing Yesterday”? Curtiu? Conta pra nós suas impressões nos comentários!

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

ROCK CABEÇA no seu email!

Quer ler mais notícias como essa, diariamente?
Escreva seu email para receber todas as atualizações do site, direto na sua caixa de entrada. É gratuito e sem Spam

Não se esqueça de clicar no email de confirmação!

ROCK CABEÇA no seu email!

Que tal fazer parte da realeza do rock, com artigos exclusivos sobre os maiores astros e os melhores shows do mundo?

I’m the Prince of Darkness” - Ozzy

Não se esqueça de clicar no email de confirmação!