Erwins+ Roboto+Lobos de Calla: é tudo sobre amizade

erwins

Ao ir embora da Rua Pampas, no último sábado (3-3-18), tive uma visão. Não, não era apenas o Batata – o guitarrista onipresente do Elizia – que subia a rua deserta para um fechamento triunfal de uma noite que ficará marcada nos anais da cena alternativa de BH.

É que eu me vi 10 anos depois daquilo tudo que estava acontecendo. E fiquei tentando descobrir onde estarão, em 2028,  nomes como Lobos de Calla, Roboto, Erwins, Evil Matchers, KKFOS e Radiotape?

Será que se tornarão apenas uma breve memória de um rock feito com prazer, de graça, na base da ajuda técnica mútua, em bares legais?

Tentei não ser pessimista e imaginei que boa parte daqueles caras certamente estará no mainstream, lotando estádios e estrelando festivais. Ricos, ainda mais felizes e, principalmente, vivendo unicamente do bom e velho rock and roll.

Afinal, absolutamente todas as bandas citadas aqui têm escopo para tanto. E o que é melhor: também possuem carisma e senso de união, como tão bem registrado na foto principal desse post. A felicidade por estarem unidos e, mais do que isso, por se admirarem uns aos outros. Então, o fato de que todas ainda morem e respirem no underground, mesmo com o apoio de casas noturnas e parte da mídia, permanece um mistério.

Mas deixemos as indagações de lado e vamos ao que interessa: o melhor som autoral já produzido em muito tempo nas Gerais. Calaveras Bar, dia 3 de março de 2018. Eu estava lá. E você?

Erwins – menores e felizes

Com “apenas” 2 integrantes, o Erwins consegue resumir o que realmente importa no rock: boas canções, atitude e, claro, diversão. Com um set list imenso (veja abaixo) para uma banda que possui só um EP “A tragédia dos comuns”, o Erwins é sangue, suor e gentileza em cerca de 40 minutos.  E não se deixe enganar pelo jeito ogro e barbado de Bruno, vocal/guitarra/baixo. O cara, além de talento para criar críticas sociais em forma de pestanas, tem a virtude da empolgação e humildade (inclusive na hora em que foi questionado sobre falhas na voz por um dos espectadores).

erwins

 

“Perdido no soul”, escrita sobre as manifestações de 2013, é, por assim dizer, o grande hit do Erwins. Misturando inglês e português, contando com acordes e trocadilhos que grudam na cabeça, a música é praticamente a bandeira do Erwins: tirar todo mundo do comodismo e da alienação e mostrar que dá para fazer muita coisa boa em padrões diferentes do convencional.

Muito prazer em conhecê-los, Erwins, vocês não devem ter se dado conta, mas ao abrir para Roboto e Lobos de Calla, foram o elemento que deu liga à noite de 3 de março, revelando que, antes de tudo, a cena se trata de entretenimento e curtição, independente do porte, história e experiência de cada banda.

Veja a performance de “Perdido no soul” do Erwins:

Roboto: mais instrumentais do que nunca

roboto

Aqui estamos em mais um, mais um, mais um show da Roboto. Se dominar o mundo equivalesse a números de shows, Roboto seria o Godzilla da cena mineira. Como se não bastasse, estão melhores e mais audaciosos a cada ocasião. No set list do Calaveras, algo chamou a atenção: nem sinal de “Se ao menos”, o “Perdido no Soul” da Roboto. Segundo o guitar-man Bernardo, a ideia era fazer o mesmo set list do show de abertura para o Red Fang, porém sem os hits. Resultados: Roboto mais instrumental do que nunca, como era um desejo da própria banda.

E o que dizer da vibe do show? Não só a Roboto foi capaz de atrair a atenção de choppes e rodinhas do lado de fora, como promoveu um banho de ritmo e sonoridade para quem se arriscava a chegar perto de um Breno completamente em transe (arrebentando case), sob a regência de mr. Bernardo – alô, Frank Black, temei – e um baterista que não parava de espancar os pratos – a não ser para complementar a zoeira sonora com um singelo trompete. Sim, isso tudo, e MAIS um pouco é o show da Roboto. De BH para o universo. GROAAAAAAARRRRRRR

roboto

Aproveitem esse registro da Roboto (e não reclamem da qualidade, sou jornalista e não videomaker, neammm):

Lobos de Calla: cremosidade para fechar a noite

lobos de callaEu adoro a Lobos de Calla. O que posso fazer? E adoro mais ainda os caras da Lobos de Calla, principalmente por tudo que inventam em nome da cena. Por isso, meu primeiro show desse trio seminal para a cena foi inesquecível. Pois pude perceber o quão natural era, para eles, fazer uma apresentação.

Sem fórmula e nem artifício, a interpretação ipsis literis das 10 faixas do excelente “Às vezes eles voltam” começa com os acordes de Eduardo que, apesar da timidez, aproveita o clímax de cada canção para convencer a todos de que estão diante de uma grande banda. Não precisa muito esforço. As letras – aliás, um forte da trinca da noite – falam por si próprias, como na minha preferida “Verdade Absoluta”. Os Lobos não correm, voam.

Mesmo imerso em confusão
Sem saber aonde ir
Estou certo de que é você
Quem estará ao lado 

lobos de calla

Veja a performance de Verdade Absoluta da Lobos de Calla:

Confira a matéria que foi ao ar no Jornal da Inconfidência FM sobre o evento:

A pauta fria do jornal muitas vezes não consegue captar a essência do que aborda. Mas nessa matéria em específico, a fala de Bruno trouxe um pouco da emoção que preenche esses eventos nos quais a entrada normalmente é free e as bandas tocam e se ajudam em um ato da mais pura camaradagem. Porque no final, é mais do que rock: é sobre amizade, esse sim o motor que conduz a cena independente de Belo Horizonte.

Esse dia foi LOKO, concorda?  E agora é a sua vez de deixar o seu registro sobre essa festa maravilhosa. 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

  • https://www.lbdesigner.com.br Luis Borges

    Belas palavras como sempre, Marcos. Ter um cara como você, presente na cena, é um gás e tanto para todas essas bandas fodas que estão tendo a oportunidade de mostrar suas músicas e o que falar dessa galera SENSACIONAL.. Essa foto resume tudo e mais um pouco dessa cena, claro que faltou muita gente ae, mas o clima é esse, tamo junto, botando pra quebrar e fazendo acontecer e que venham mais dias como esse, pq esse dia foi LOKO!

    • Marcos Tadeu

      Se tem Evil Matchers no meio, pode confiar….

  • Breno Assis

    Que noite! Obrigado Rock Cabeça!

    • Marcos Tadeu

      Obrigado à Roboto pelo showzaço free

  • Bernardo Silvino

    Que texto bonito, bicho! Porra… de arrepiar! Fez jus aquela noite formosa!

    • Marcos Tadeu

      Valeu! Contei com a ajuda profissional pra adquirir algumas ibagens…

ROCK CABEÇA no seu email!

Quer ler mais notícias como essa, diariamente?
Escreva seu email para receber todas as atualizações do site, direto na sua caixa de entrada. É gratuito e sem Spam

Não se esqueça de clicar no email de confirmação!

ROCK CABEÇA no seu email!

Que tal fazer parte da realeza do rock, com artigos exclusivos sobre os maiores astros e os melhores shows do mundo?

I’m the Prince of Darkness” - Ozzy

Não se esqueça de clicar no email de confirmação!