Taylor Swift e Anitta lado a lado no MTV Video Music Awards 2023

Taylor Swift e Anitta lado a lado no MTV Video Music Awards 2023

Uma edição para ser lembrada! O MTV Video Music Awards de 2023 não decepcionou nem um pouquinho, como em edições passadas, e entregou muito para todos os gostos, passando por performances de variados gêneros da música, por homenagens mais do que merecidas e pela mistura da nova onda artística com o saudosismo do deslumbrante passado musical.

E se houvesse um prêmio para Melhor Personagem na cerimônia do VMA, Taylor Swift (quem mais?) com certeza levaria mais um astronauta para casa. Além de ter sido a mais indicada da edição de 2023 (com 11 nomeações) e a maior vencedora (com 9 prêmios), Taylor foi quem mais esbanjou carisma ao longo de toda a noite.

Taylor Swift e seus 9/11 moonmen do VMA 2023

Já conhecida por sempre aproveitar MUITO bem as premiações, Taylor dançou bastante, foi fan girl com a aparição surpresa do NSYNC, interagiu muito com as amigas e com os fãs, e ovacionou cada um dos artistas que estiveram em palco. E tudo isso foi muito bem registrado pelas câmeras do VMA que ficaram na cola de Swift o tempo todo – uma baita estratégia da equipe, eu diria, já que ela é o maior fenômeno musical do mundo no momento. E sorte a nossa porque agora temos takes e memes infinitos da loirinha, uns melhores do que os outros.

https://twitter.com/taylornation13/status/1701791537305178536

De volta à época dourada da MTV

Neste ano, a premiação comandada pela rainha do rap, Nicki Minaj, foi muito bem produzida, roteirizada e dirigida, trazendo um certo “quê” nostálgico de evento badalado que o VMA costumava ser. Começando pelas celebridades que marcaram presença no palco do evento para entregar os tão sonhados astronautas de prata: Nelly Furtado, Timberland, Thalia e até mesmo NSYNC (sim, você leu certo) deram o ar da graça em grande estilo levando o público a loucura. Nem mesmo Taylor Swift conseguiu manter a postura perto de tantos ícones da música.

Já nas performances a Nostalgia LTDA ficou para os fãs de Demi Lovato que curtiram um medley de seus antigos hits em uma versão rock (fazem parte do álbum “Revemped”, a ser lançado na próxima sexta-feira). E levando o público de volta para 2005, Keyshia Cole e Diddy fizeram uma baita performance de “Last Night”. O lendário Sean “Diddy” Combs ainda recebeu o tão prestigiado Global Icon Award, que celebra o impacto de um artista para o mundo da música e da cultura hiphop. E claro que o sample mais polêmico de todos os tempos – “Every Breath You Take” do The Police – não pode faltar!

Pop latino estoura a bolha do Tio Sam

A cultura musical dos Estados Unidos é altamente valorizada no mundo todo e é sempre exaltada nas premiações, sendo algo não diferente na edição do VMA deste ano. O pop, o hip hop, o R&B e o rock tiveram o seu lugar, contudo a expressão musical de outras partes do mundo também se destacaram pela força que vem ganhando cada vez mais no país mais influente do planeta.

Uma infinidade de novos e nem tão novos artistas, digamos, globais, ganharam espaço não só para fazer as suas performances ao vivo, mas também para mostrar no pólo da indústria musical o embalo e a envolvência das culturas latina, africana, sul coreana e outras mais. Afinal, a grande homenagem da noite foi para Shakira, que recebeu o Video Vanguard Award. Sem comparecer ao VMAs desde 2006, a colombiana que celebra seus vinte e oito anos de carreira se apresentou com um medley de dez minutos de duração trazendo os seus maiores sucessos indo de “Hips Don’t Lie” até “Bzrp Music Sessions, Vol. 53.”

Além disso, Shakira foi reconhecida com o prêmio de melhor parceria pela música “TQG”, com a cantora, também colombiana, Karol G, ressaltando ainda mais a força que a música latina tem demonstrado nas paradas yankees.

Anitta (definitivamente) in da house

Eu queria ser uma mosca para ver a cara do Bolsonaro se contorcendo ao perceber que Anitta não só se apresentou numa das maiores premiações do mundo – entrando logo depois da entrega de um dos prêmios de Taylor, inclusive – como levou para casa mais um astronauta prateado para chamar de seu, e com certeza, hoje deve contar com uma fanbase muito maior que a quantidade de votos que o ex-presidente teve nas eleições que tentou garfar.

Em uma performance no mínimo bombástica, Anitta trajada de um colant com a bandeira do Brasil – ah, sim, que alívio poder usar o verde-amarelo sem ser taxado de fascista, não é mesmo? – botou a galera para remexer o quadril na sua bem produzida “Funk Rave” e embora o playback tenha sido a norma, o espetáculo visual predominou, fazendo os gringos se renderem ao baile funk. O que dizer então do espanhol misturado ao inglês de pronúncias perfeitas da nossa “Anira”? Alô escolas de línguas, olha a garota propaganda de vocês aí!

PRINCIPAIS VENCEDORES E VENCEDORAS VMA 23:

  • Melhor vídeo pop: Anti-hero (Taylor Swift)
  • Melhor k-pop: Stray Kids
  • Música do ano: Anti-hero (Taylor Swift)
  • Melhor R&B: SZA
  • Melhor vídeo latino: Anitta (Ela concorreu com nomes como Bad Bunny, Karol G, Rosalía, Shakira, Eslabon Armado e Grupo Frontera – Obs: 1º funk brasileiro a ganhar um VMA (ano passado Anitta venceu com o reggaeton “Envolver”)
  • Afrobeat: Calm Down (Rema & Selena Gomez)
  • Melhor collab: TQG (Karol G & Shakira)
  • Melhor direção: Anti-hero (Taylor Swift)
  • Artista revelação: Ice Spice
  • Vídeo do ano: Anti-hero (Taylor Swift)

Outros shows de destaque (e viva o girl power):

Olivia Rodrigo

Demi Lovato

Kelsea Ballerini

Mas e o rock?

E você, o que achou da premiação do VMA 23? Conta pra gente aí nos comentários!

Ana Luiza Pereira

Ana Luiza Pereira

Jornalista em formação pela PUC Minas. Apaixonada pelo universo dos esportes e da cultura pop, mas que também adora um bom rock n’ roll. Trabalha principalmente com o futebol, mas nas horas vagas adora se jogar e se aventurar no mundo da música, dos filmes, livros e séries de TV.