Moda e Música com Isa Menta: Movimento Punk

Oi, gente! Meu nome é Isa Menta, sou formada em Moda e para estrear esse quadro, que vai falar de Moda e Música aqui no “Esse Tal de Rock and Roll”, nada mais justo do que começar abordando a influência do rock, mais especificamente hoje do punk no mundo fashion. Por coincidência (ou não) foi o tema que me fez concluir o curso, então achei interessante trazer para esse início. Além de histórias de bandas, vocês irão poder ouvir também curiosidades de artistas, indicações de músicas, filmes e muito mais associado à cultura pop. Já aproveito para convidá-los a me acompanhar lá no instagram @isaamenta, onde apesar de não focar tanto na música em si, abordo diversos outros assuntos em moda pra quem gosta! 

De todos os movimentos que ainda permanecem vivos e influenciaram de alguma forma a Moda, pode-se dizer que o punk teve um papel extremamente marcante e imponente nessa relação, viu? Pois é! O comportamento de subversão, que escancarava toda a crise econômica da época, o desemprego e todo aquele ideal de viver o aqui e o agora com rebeldia ganhou os corações de uma boa galera da década de 70 (e início de 80) lá pelos lados de Londres e dos Estados Unidos.  

E que a música é uma forma de expressão todo mundo já sabe, mas quem conseguiu popularizar esse tipo de comunicação e unir ainda mais os dois universos foi nada mais, nada menos do que Vivienne Westwood e Malcolm McLaren, que juntos, criaram a boutique SEX. Boutique essa que vinha com o intuito de trazer ainda mais fortemente o sentimento anti-vogue e anti-fashion - um tanto irônico, certamente - através dos figurinos da banda Sex Pistols, clássica do movimento e lançada por eles no mercado musical.   

A principal ideia era trazer peças customizadas, com um toque de niilismo, sarcasmo e sadomasoquismo em uma fachada sem vitrines convencionais ou nada que remetesse ao comércio comum e local. Convenhamos que bastante inovador e ousado pra época, né? 

A banda, lançada no dia 6 de novembro de 1975, era composta por quatro integrantes. Desde seu primeiro show, em Londres, o grupo já se mostrava bastante revolucionário e nada convencional, principalmente pelo fato de público achar o som muito barulhento e os músicos despreparados para tocarem. Ainda nesse show, os integrantes acabaram por se envolver em uma briga e quebraram alguns instrumentos de outra banda, o que fez com que o Sex Pistols não fosse autorizado a cantar nenhuma música autoral, apenas covers. 

Mesmo com toda a trajetória conturbada da banda, o estrelato também foi alcançado na mesma proporção. Dois anos depois da primeira apresentação, o baixista do grupo foi substituído por Sid Vicious, que ironicamente, não sabia tocar baixo, porém apresentava uma personalidade totalmente explosiva, assim como o estilo do grupo. Em pouco tempo de carreira, Sex Pistols lançou apenas um álbum de estúdio, porém, em contrapartida, singles polêmicos e marcantes, como “God Save The Queen”.  

O “boom” da banda na mídia e a consequente veiculação da imagem dos integrantes sempre associada à boutique aumentou exponencialmente as vendas e fez com que o estilo se difundisse em uma escala absurda pro período, dando margem inclusive para o desenvolvimento e surgimento de diversas outras bandas do mesmo estilo, como The Clash, Ramones e The Damned. 

Infelizmente - ou felizmente, vai depender do ponto de vista -, após algum tempo, o punk rock começou a entrar em declínio tanto por não agradar tanto assim mais a população por conta de suas letras extremamente agressivas e rebeldes, mas principalmente pelo Sex Pistols anunciar seu fim. E foi aí que a moda associada ao movimento também acabou por decair para dar lugar ao “New Wave” e a estética dark -  com tachinhas, peças de couro, correntes, cabelos coloridos e em moicanos - foi totalmente substituída pelos looks coloridos e “alto astral”, causando a noção na população de que o punk seria algo “ultrapassado”.

Masss... seria uma surpresa pra vocês falar que mesmo depois de mais de 40 anos e ainda com essa ruptura tão grande da época, o punk segue em alta na moda e nas passarelas de 2022?

Ouça o quadro Moda e Música de Isa Menta no Esse Tal de Rock and Roll da Rádio Inconfidência:

Queremos saber: o que achou do quadro da Isa Menta? Tem sugestões? Deixe seu comentário aí embaixo!

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

ROCK CABEÇA no seu email!

Quer ler mais notícias como essa, diariamente?
Escreva seu email para receber todas as atualizações do site, direto na sua caixa de entrada. É gratuito e sem Spam

Não se esqueça de clicar no email de confirmação!

ROCK CABEÇA no seu email!

Que tal fazer parte da realeza do rock, com artigos exclusivos sobre os maiores astros e os melhores shows do mundo?

I’m the Prince of Darkness” - Ozzy

Não se esqueça de clicar no email de confirmação!