Trombone e a essência do jazz

Ele é um instrumento de bocal de grande porte, que tem um som bastante grave - hora “alegre”, hora melancólico - e num primeiro momento pode até assustar durante um solo, tamanha a imponência da música que produz. Mas não é só isso. O trombone é um dos instrumentos mais importantes para a harmonia de uma orquestra, é essencial no jazz (hoje temos aí o conceituado Trombone Shorty) e até na Música Popular Brasileira. Quer saber como o trombone surgiu e ganhou popularidade? A gente te conta! 

Origem histórica do trombone 

O trombone é um instrumento de bocal metálico cuja origem – estima-se – remonta ao século XV, provavelmente em Florença, na Itália. Na época, era muito utilizado em missas e festivais de música ao ar livre. Com a sua sofisticação e diversificação de tons e composição das varas, passou também a ser empregado na música clássica, símbolo da cultura da elite europeia nos séculos que se seguiram.

Instrumento de bocal fundamental para a música erudita

Uma das mais significativas peças com uso de trombone é a 5º Sinfonia de Beethoven. A melodia, que é conhecida mesmo por quem não é amante da música clássica, utiliza três trombones: alto, tenor e baixo. Mozart, Bach e Haendel também utilizaram o instrumento algumas vezes antes do compositor alemão. Aliás, foi graças à Beethoven e a sua mais popular obra que o trombone passou a fazer parte definitivamente das orquestras. Até o brasileiro Heitor Villa-Lobos chegou a utilizá-lo em suas peças.

Evolução do trombone

Com o tempo, a música foi se popularizando e o trombone também. Um dos estilos que mais o abraçou foi o jazz. Nascido entre a população negra dos Estados Unidos do início do século XX, época de segregação racial, o jazz por vezes chorava as dores dos corações partidos e os amores impossíveis. Por outras, simplesmente celebrava a vida. O trombone é protagonista dessas histórias e característica indelével da mais pura forma de arte norte-americana.

O trombone no Brasil

Mas, não é só lá fora que o trombone é utilizado. As músicas do maestro Tom Jobim, um dos maiores nomes da MPB, são frequentemente executadas com o auxílio do instrumento. Entre as mais bonitas, estão “Lígia”, “Dindi” e “Luiza”. Até o samba arrisca a utilização do trombone. Elza Soares, por exemplo, tinha o vozeirão comumente realçado pelos baixos do instrumento.

Trombone de vara

Não poderíamos deixar de citar o trombone de vara, bem popular no Brasil e bastante utilizado em cerimônias de igrejas. A vara, na verdade, trata-se de uma válvula móvel que, ao ser deslizada, altera o tamanho do tudo, o que possibilita a mudança de nota e contribui para deixar o timbre do instrumento o mais homogêneo possível.   

E aprender a tocar trombone... É fácil? 

Por não ser um instrumento tão popular, muita gente pensa que aprender a tocar trombone é difícil. Na verdade, essa classificação, claro, depende do aluno. Uma vantagem é que o trombone, mesmo sendo um instrumento de sopro de grande porte, não exige tanto esforço do diafragma, como o trompete, por exemplo. No entanto, o trombonista precisa de bastante presteza na hora de fazer um acorde. É preciso acertar o local exato onde posicionar a vara. Tem que tomar o cuidado de travá-la, senão ela pode cair no meio da apresentação. Mas, nada que um bom treino não resolva!

Bem tocado, o trombone, assim como qualquer instrumento de bocal, gera melodias maravilhosas e emocionantes. Pode ser facilmente adaptável a diversos estilos musicais e engrandece as vozes fortes e limpas dos cantores a quem acompanham.

E então, gostou do post? Ele realmente te ajudou a conhecer mais sobre esse instrumento de bocal? Deixe seu comentário! 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

ROCK CABEÇA no seu email!

Quer ler mais notícias como essa, diariamente?
Escreva seu email para receber todas as atualizações do site, direto na sua caixa de entrada. É gratuito e sem Spam

Não se esqueça de clicar no email de confirmação!

ROCK CABEÇA no seu email!

Que tal fazer parte da realeza do rock, com artigos exclusivos sobre os maiores astros e os melhores shows do mundo?

I’m the Prince of Darkness” - Ozzy

Não se esqueça de clicar no email de confirmação!