Só por causa de você, Phoenix

O fato seguinte foi testemunhado no sábado, 27/01/18, em meio ao gargarejo do show do Phoenix na Esplanada do Mineirão:

Fã 1- Vocês sabem o que significa J-Boy? 

Não fã – Não. 

Fã 2 – São as inciais de “Just Because of You”. Aposto que agora você vai curtir o show muito mais depois dessa informação.  

O Fã 1, em questão, se referia a uma das faixas do último álbum do Phoenix, “Ti Amo”, no qual o quarteto (mais 1 super-baterista emprestado) flerta com o cancioneiro italiano, usando palavras como “gelatto” e “telefono”.

phoenix coletiva

E apesar da sonoridade chiclete-suave reconhecível a quilômetros, são poucos os que têm acesso ao mundo criptografado do Phoenix. Quando se consegue, enfim, uma senha, você simplesmente não quer mais ir embora. Você quer ficar ali, pedindo bis de “Lasso” ou “Lisztomania” pela milésima vez, porque toda vez que escuta é uma emoção diferente.



E no show do Festival Planeta Terra – uma mistureba de ritmos regada a açaí – o Phoenix mostrou mais uma vez quem é que manda no quesito “entertainment”, só para citar outra de suas canções mais famosas. A banda, de origem francesa, nunca se mostrou tão pesada. Faixas de “Bankrupt!”, por exemplo, soaram totalmente diferentes no palco (e que maravilha uma banda dispor de um repertório tão brilhante a ponto de não depender de sua joia maior, “Wolfgang Amadeus Phoenix”).

A volta do Phoenix a Belo Horizonte se deu por uma série de coincidências. Segundo Graziela Garcia, produtora-geral do Festival Planeta Brasil, a banda queria fazer uma turnê do “Ti Amo” pelo Brasil, e as datas simplesmente se encaixaram. E o que se viu é, pela gratidão e emoção dos caras, o Phoenix realmente tinha o desejo de se reencontrar com os fãs brasileiros. Até as letras mais difíceis eram entoadas pelos fãs.

Com uma produção bem mais rebuscada – inúmeros vídeos referenciando os clipes da banda – e o tradicional mosh-com-microfone de Thomas Mars, a banda surpreendeu quem estava ali para curtir Criolo e Mano Brown (e só conhecia 1 música do Phoenix). Num final apoteótico do show que durou exatos 1h15 minutos, Mars simplesmente se jogou para a plateia, enquanto a banda acompanhava a histeria dos fãs que lhe puxavam a calça. Mas Mars, extremamente tímido na coletiva, até bebericou um copo de cerveja alheio no meio da muvuca.

VEJA TAMBÉM: PHOENIX, AMOR À PRIMEIRA OUVIDA

Para finalizar, canhões disparando papeis picados pra todo lado, uma demonstração de que, sim, valeu a pena esperar pela segunda visita a BH, especialmente debaixo de um sol lascado. Te amamos, Phoenix.

Ouça a entrevista completa sobre o Planeta Brasil:

E você, curtiu o show do Phoenix? Gostaria de destacar outro show do Planeta Brasil? Os comentários são todos seus! 

 

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

ROCK CABEÇA no seu email!

Quer ler mais notícias como essa, diariamente?
Escreva seu email para receber todas as atualizações do site, direto na sua caixa de entrada. É gratuito e sem Spam

Não se esqueça de clicar no email de confirmação!

ROCK CABEÇA no seu email!

Que tal fazer parte da realeza do rock, com artigos exclusivos sobre os maiores astros e os melhores shows do mundo?

I’m the Prince of Darkness” - Ozzy

Não se esqueça de clicar no email de confirmação!